A espontaneidade das relações

Percebo coisas ao meu redor, nas minhas relaçoes sociais, e então vejo que em algumas relações perde-se a espontaneidade antes tão natural. Quando a espontaneidade é substituida por palavras e gestos comedidos, perde-se a naturalidade da ação e o colorido fica cinza.

Relaçoes espontâneas são prazerosas, nao pensamos duas vezes para abraçar, conversar, telefonar, falar abertamente, perguntar sobre como foi o dia e contar todas as besteiras possiveis sem medo de como suas açoes serão percebidas ou recebidas.

Determinadas situações anulam a naturalidade de uma ação, ficamos
receosos, pensando porque vamos fazer ou deixar de fazer, muitas vezes pensamos:
"será que vou incomodar?", acabamos criaando limites e ficamos presos em nossos próprios receios. Ao perder essa espontaneidade, a relação passa a ser artificial, ensaiada, controlada. A espontaneidade em uma amizade é fundamental, sem isso ela perde a graça, definha aos poucos e, enfim, morre.

Onde está aquele gesto que outrora era tão espontâneo?

2 Respostas to “A espontaneidade das relações”

  1. Unknown Says:

    Não existe pior perda, que a nossa, depois é perder as pessoas ao nosso redor 

  2. Andresa Says:

    Pior que isso é bem verdade…
    A espontaneidade é a alma de uma relação, quando ela se perde, parece que vai junto toda a essência… =/
    Bjs!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: