Arquivo para junho, 2006

Carta aos amigos

Posted in Uncategorized on junho 26, 2006 by Unsere Welten

Hoje estamos com nossos amigos, é muito bom partilhar alegrias, jogar conversa fora, rir, chorar, dar força, brigar, se entender… é maravilhoso não é mesmo? É… um dia perderemos nossos amigos, terminaremos a escola, a faculdade e aqueles amigos que outrora estavam presentes em tantos momentos, vão seguir suas vidas e trilhar seus caminhos e a amizade, que parecia ser eterna acaba, definha perde a força.

Até chegar o dia que os encontraremos novamente e deixaremos um scrap no orkut dizendo: "Oi! Puxa que saudade! Quanto tempo? O que tem feito?" E então, após algumas trocas de palavras, acaba o assunto, e então percebemos entre nós que aquele nosso amigo confidente com quem trocamos tantas palavras de amizade, carinho, afeto, com quem rimos e choramos já não há mais confidências, não há mais nada em comum e amizade jaz no passado. Ligaremos o msn e veremos aquela lista enorme de pessoas que já foram tão intimas, falarem oi de vez enquando, até não ter mais assunto e não termos nem razão para dar um oi. Telefone? Já esquecemos o que é isso. É, não estou sendo pessimista, é só você olhar pra trás e ver quantos amigos já perdeu e pra ver quantos ainda vamos perder… Hoje eu ligo o msn e já vejo as pessoas com que já perdi contato, grandes amigos que hoje não passam de meros conhecidos.

Vejo as minhas amizades hoje e o quanto desejo que isso não se repita novamente, mas não depende apenas de mim, parece o ciclo natural das vida. Vamos terminar a faculdade e cada um vai seguir seu caminho, para um dia nos reencontrarmos e não termos mais assunto, ficaremos no "vamos combinar de sair" e não vamos sair. Tudo que se remete a nós não passará de uma lembrança nostálgica dos anos de nossa juventude.

Meus amigos, eu amo vocês, e espero que o que for verdadeiro permaneça, sempre.

Anúncios

Flores

Posted in Uncategorized on junho 19, 2006 by Unsere Welten
Já não há mais razão para cultivar o que não floresce mais. O tempo está livre para agir, a vida segue seu curso como sempre, nos tropeços, erros e acertos algo de bom é sempre extraído.
Se a rosa morreu não há de se desmerecer sua beleza enquanto ela permaneceu e enfeitou o jardim.

Há um vasto jardim na minha vida, e hei de plantar, a cada dia, uma nova flor, descartando, porém não esquecendo-me jamais, as flores que morreram.
Se ganho flores, as recebo com carinho. Porém, não espero que me tragam flores, eu as cultivo! E em meu jardim, o tempo rege e escolhe as flores que devem permanecer.

Limite da palavra

Posted in Uncategorized on junho 9, 2006 by Unsere Welten
Eu me pergunto porque é que ainda insisto em escrever, é compulsivo, a cada entrada no meu blog penso que ela será a última, mas a necessidade de escrever logo chega tempos depois. O motivo me é estranho, pois pouca gente lê ou tem o interesse de ler o que é escrito aqui, é um diário online, um desabafo ao vento com palavras concatenas em alguma linha de pensamento.
 
Palavras… elas podem ser tão insignifcantes quanto magestosas, mas é nelas que aprendi a desenvolver meu pensamento. Escrevendo ou pensando, usamos palavras, sempre palavras, elas estão na ponta de nossa lingua, da caneta, vagando por nossas mentes e estamos presos nessa forma de linguagem, limitados ao que as palavras são capazes de expressar.
 
Mas as palavras nem sempre existiram e o que temos a mostrar é muito maior do que as palavras são capazes de externar. Palavra é uma limitação de nossa capacidade de expressão. Eu falo quando quero abraçar, escrevo quando quero falar olho no olho, grito quando quero silenciar em beijo e xingo quando na verdade quero dar um belo soco!
 
Se me perguntas como estou, não responderei, em minha mais profunda introspecção de emoções, sejam elas positivas ou negativas, não existem palavras para expressar. Nesse momento sinto uma angústia da qual não sei falar e minhas limitações não me permitem agir. Me faço conhecer pelas palavras e a essência através dos meus olhos poucos se arriscaram a encontrar.
 
A você, amigo e leitor do meu blog, faço-te um convite íntimo: invada meu espaço, mergulhe nos meus olhos e descubra cada gesto, cada suspiro, cada ação, saiba tudo de mim sem que eu diga qualquer palavra.
 
Tu tens coragem de encarar o desafio?

Ainda sou eu!

Posted in Uncategorized on junho 7, 2006 by Unsere Welten
As pessoas tem se espantado, têm me visto, dizem que nao me reconhecem… a que ponto eu mudei para tornar-me irreconhecivel? Minha essência não mudou! Onde está a Roberta? Dizem que ela bancava a santa, e hoje, ela é o que?
 
Eu não sou uma tatuagem, um piercing não me representa e já é comum me ver tomando um copo de cerveja! Apenas descobri coisas que gosto, eu não deixei de ser quem sou! Minha gente, não se espante, eu não sou outra pessoa, sou uma pessoa melhor a cada dia, e se lhe pareço TÃO difeferente, é porque você realmente não me conhecia anteriormente. Olhe no dentro dos meus olhos e verás que a Roberta está aqui, verdadeira como sempre.
 
O que existia de bom, permance. Eu não me formatei, apenas fiz um upgrade 🙂
 
%d blogueiros gostam disto: