Esse mar de emoções

Hora em alegria indescritível

quando passa outro momento

e logo vem o desalento

um amor que não cabe no peito

E vendo que ao há outro jeito

Entende que esquecer é inevitável

Deixa que passe em uma brisa

E o vento traz de volta em um sorriso

Aquilo que outrora era insuportável

Aparece com uma nova surpresa

De conforto inexplicável

Com uma energia contagiante

De uma vida que encanta

E logo vem a tempestade

num turbilhão inesperado

O sorriso se apaga

e o amor que cala ao peito

Torna-se improvável

Amor que brotou de solo infértil

Confundido com o aquilo adoece

Padece sem ter nascido

É um aborto voluntário

Do que não deve existir

Da empatia momentânea

confunde-se cada gesto

E nesse mar de emoções

nada faz sentido

as palavras são jogadas

intencionando arrancar-lhe do peito

As rimas não são contínuas

e a razão enfrenta o coração

tornando-se palavras ao vento

de algo não aconteceu

e nunca deveria ter acontecido

Porque amo-te longe de mim

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: