Da moto às Seis Marias

Geralmente, as melhores coisas da vida não são programadas, pois elas parecem na melhor hora quando menos esperamos e sempre nos surpreendem. Definitivamente era fácil fazer fugir do mais do mesmo. Dizem que quem quer arruma um jeito, quem não quer arruma uma desculpa. Ela por fim arrumou um jeito de não arranjar uma desculpa.

É clichê dizer que devemos aproveitar cada momento de nossas vidas como se fosse o último, mas raras são as vezes em que esse clichê é levado realmente a sério. Entretanto ela soube aproveitar cada segundo da viagem que decidiu fazer. Disseram-lhe que nada de diferente havia naquela cidade, mas não foi difícil descobrir que isso depende do olhar de quem a vê.

Existem pequenas coisas ao longo da vida que são simples, e sem elas faltaria tempero para saborear os dias. E foi nessa viagem que aconteceram três dessas pequenas coisas que ela havia experimentado pela primeira vez. A primeira delas foi pegar a garupa de uma moto, todo medo e insegurança que sentia desapareceram no primeiro instante em que viu, tocou e sentiu plena confiança em quem a conduzia. Fechou os olhos, saboreou o vento, abriu logo em seguida e olhou a sua volta, seu coração acelerava não de medo, mas pela emoção e alegria de uma criança que está experimentando uma doce novidade. Seu desejo era de que aquele momento perdurasse eternamente enquanto durava.

A segunda dessas coisas foi encarar uma queda d’água em um dia chuvoso, não havia uma viva alma sequer a não ser ela e um velho amigo. Tomada por um desejo incontrolável de entrar em comunhão com aquele lugar, mergulhou na cachoeira de roupa e tudo, voltaria para casa enxarcada, mas quem se importa? Aquele momento era único e imperdível. Ali permaneceu por horas, e saiu apenas quando percebeu que a noite caia perderia a trilha de volta para a estrada.

Não satisfeita, foi justamente na sequência que aconteceu a terceira pequena coisa. Pronta para ir para casa, feliz e ensopada, seu amigo lhe sugeriu uma louca idéia: seguir dirigindo para a praia ao invés de ir pra casa. Hesitou, por um instante a preguiça falou mais alto, mas pensou “Preguiça de quê?”, ela estava indo relaxar, preguiça de relaxar? Isso não fazia sentido algum. Foi então que seguiram por uma hora e meia em direção à cidade praiana. Era meia noite quando sentaram para ver o mar, deitaram na areia e começaram a pensar e refletir sobre a vida, procurando as estrelas que estavam escondidas naquela noite. Ele entrou no mar, ela ficou olhando, mas não demorou muito para que submergisse na água salgada, permanecendo ali por horas ao longo da madrugada. Quando olharam para o céu, perceberam que as tímidas estrelas começaram a aparecer, logo revelando um céu nublado e ao mesmo tempo completamente estrelado. As estrelas estavam aos pares, para onde quer que olhasse, ela via duas estrelinhas lado a lado, e quando olhou para as “Seis Marias”, lembrou que faltava-lhe os óculos.

Voltaram para a casa de alma lavada, na estrada completamente escura, pararam em um refúgio, sentaram na janela do carro e perceberam que agora as estrelas apareciam sem nenhuma timidez. Ao som de grilos, pássaros e tantos outros sons da natureza fundidos naquele ambiente, ficaram ali a admirar e a conversar. Seguiram viagem e naquela manhã ela dormiu completamente em paz, seus sonhos foram calmos, sua mente estava completamente descansada.

Como a vida pode ser tão boa! Até mesmo ir num bar naquela viagem foi diferente, tudo era diferente, tudo era novo, tudo era mágico. Ficou-lhe na lembrança a saudade de cada momento vivido, sentido, experimentado. Ela voltou nas nuvens,  e de vez enquando olhava pra elas pela janelinha do avião.

“Que não seja imortal, posto que é chama, mas que seja infinito enquanto dure” (Vinícius de Moraes)

2 Respostas to “Da moto às Seis Marias”

  1. Carta ao amigo da Escola

    Caro ctrl+c/ctrl+v de trabalhos da escola,

    Leia este post, e se quiser copiar algo um dia, copie este espírito de aventura. Apenas tenha idade o suficiente para entrar no mar a noite🙂

  2. Maria Abadia Says:

    Viajei com vcs Rob’s…Adorei!!!
    Que vc faça muitas viagens como esta!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: