Arquivo para dezembro, 2010

Bem vindo, 2011 / Welcome, 2011

Posted in Nosso Mundo, Our World on dezembro 28, 2010 by Unsere Welten

Já chegou o fim do ano e encaramos mesma correria de todos os anos: compras, presentes, votos de paz, amor, felicidade e alegria. Partilhe o peru, abra a champagne, estoure os fogos. Festeje! Porque os bons momentos devem ser vividos intensamente, afinal, sem alegria a vida não faz sentido.

E quando o relógio badalar e a última noite de 2010 se for, dê as boas vindas ao novo ano, comemore, abrace e deseje todos os melhores votos aos seus queridos, amigos, amados, conhecidos. Mas não deseje nada em vão, seja verdadeiro. Quando passar o primeiro dia, não se esqueça das promessas que fez, nem do votos que desejou e tudo aquilo que compartilhou.

Lembre-se que você desejou saúde, então cuide-se e cuide de quem está perto. Você desejou amor, então ame para ser amado. Você desejou paz, então pare de arrumar problemas à toa. Você deseja um mundo melhor, uma vida melhor, então comece olhando para você mesmo.

Faça algo diferente a cada dia. Mude. A rotina pode ser boa se você aprender a conviver com ela e fizer pequenas mudanças. Você desejou um ano melhor, então faça isso acontecer. Perceba o mundo e veja o que está à sua volta, encare a realidade e não viva de modo automático. Preste atenção nos seus pequenos atos do cotidiano e seja consciente de você mesmo.

Há um sábio provérbio que diz que o passado é história, o futuro é um mistério, mas o hoje é uma dádiva, é por isso que se chama presente. Nunca se esqueça disso. Da próxima vez que entrar em um trem ou ônibus lotado de forma que você mal consegue se mexer, não fique inerte, acostumado com a rotina que lhe é imposta. Olhe para as pessoas ao seu redor e se pergunte porque é que estão todos naquela condição sub humana. Não entre no fluxo, não seja mais um boi andando com a boiada para chegar em casa, ver seu programa favorito na TV, comer, dormir, acordar e se preparar para um dia exatamente igual ao anterior.

Seja lá quais forem suas crenças, motivações e ambições, lute por elas. Tenha um feliz ano novo repleto de todas as realizações que você puder conquistar. Bem vindo, 2011!

——————————————————————————————-

The year is ending and here we are facing the same running of all years: shopping, gifts, wishes for peace, love and happiness. Share the turkey, open the champagne, party with fireworks! Because good moments should be lived strongly. Without happiness life doesn’t make sense, after all.

When the midnight is come and 2010 is gone, say welcome to the new year, let’s celebrate, hug and wish all the best for those you love, your dearest friends, fellows. But don’t wish anything in vain, be truthful. When the first day is gone, don’t forget the promisses and wishes you have made and everything you shared.

Remember you asked for health, then take care of yourself and the ones which are next to you. You asked for love, then love to be loved. You want peace, then don’t get in trouble for nothing. You want a better world to live, a better life, then start looking deep inside of you.

Make something different every day. Change. Routine can be good if you learn how to live with this and make little changes. You want a better year, then make it real. Realize the world and see what’s around you, face reality and don’t live in an automatic way. Pay atention to your acts and be conscious of yourself.

There is wise saying that says the past is history, the future is a mistery, but today is a gift, that’s why it’s called the present. Never forget it. Next time you get in a crowed bus or train the way you can’t even move a finger, don’t be inert just accustomed to the routine that is imposed to you. Look to people around you and ask yourself why all them are living in that subhuman condition. Don’t fall in the flow just to get home and watch your favorite TV program, eat, sleep, wake up and get ready for another day exactly like the previous one.

Whatever your beliefs, motivations and ambitions are, fight for them. I wish you have a happy new year full of accomplishments. Welcome, 2011!

Capitolina

Posted in Meu Mundo, Nosso Mundo on dezembro 19, 2010 by Unsere Welten

Devo ser a pessoa mais suspeita para falar desse livro, afinal, conheço a autora e todo o processo de criação mais do que qualquer um pode imaginar. Acompanhei cada detalhe e li em português o que futuramente seria publicado em italiano.

Lançado em setembro de 2010 na Itália, Capitolina é o primeiro livro de Marina Sandoval, para os íntimos, Marinex. A história fantasiosa de duas pequenas fadas que se aventuram mundo afora é mais do que um livro infantil, por detrás das linhas se escondem verdades que muitos não ousam enxergar. É um livro curto, de agradável leitura e, quando você menos percebe, já está viajando nas costas do pé grande, bebendo poções mágicas, desmascarando elfos, falando com sapos e voando nas costas de um dragão que cospe flores.

Um livro para ser lido pelas crianças, pelos pais para os filhos, pelos pais para eles mesmos e por qualquer pessoa que não tenha esquecido o que é ser criança ou queira novamente sentir o gosto da infância. Se você mora na Itália, encontre o livro nas melhores livrarias, se não mora, procure a autora (www.marinasandoval.net), peça o seu e boa viagem! Se você não fala italiano, não se preocupe, isso pode ser um estímulo para você aprender a língua – ou aguarde a publicação da tradução para o português!

Cerimônia do Picadeiro

Posted in Nosso Mundo on dezembro 17, 2010 by Unsere Welten

Hoje foi a cerimônia do Picadeiro. Com a diplomação e posterior posse dos futuros parlamentares, o governo consolidou-se em uma grande grande piada. O Tiririca não é o palhaço, ele é a piada da qual ele mesmo ri, enquanto nós, os palhaços, choramos. E mesmo quando a grande parcela dos palhaços coloca no poder candidatos que não poderiam estar ali, nem o Ficha Limpa barra o Maluf que, passando por cima da lei, transforma-a em um grande rolo de papel higiênico usado para limpar a bunda.

É meus amigos, consciência é um bem cada vez mais raro de se encontrar, e quando você encontra, não estão em um número suficientemente grande para causar algum barulho. Parece que a consciência está em extinção e acaba sendo uma grande desvantagem tê-la, pois quem não tem sofre menos, está sempre rindo. É fácil ser feliz quando não se está ciente de estar vivendo na própria merda. Pra que saber em quem votar? Basta votar na piada que vai te fazer rir.

Quando alguns conscientes se revoltam e resolvem fazer barulho, não sabem fazer no lugar certo. Ao fazer um protesto cuja consequência é engarrafar ainda mais uma cidade caótica como São Paulo, o resultado será muitos paulistanos emputecidos, e aqueles que deveriam ser atingidos assistirão pela TV em suas confortáveis residências, sustentadas pelo salário astronômico aumentado em mais de 60%, aos palhaços fazendo bagunça. E tudo o que eles farão é dar risada de lá do alto do picadeiro.

Que venham os manifestos! É bom se mexer de vez em quando, mas atinja quem se deve atingir, e talvez seja o caso de, ao invés de apenas participar de manifestos, tomar consciência também antes de votar. Não se esqueça também de analisar e avaliar o seu caráter, porque somados, os caráteres de cada indivíduo compõem o caráter de uma sociedade, e é da sociedade que saem os políticos. Mas se é pra queimar pneus, talvez fosse melhor fazê-lo em frente ao parlamento, o centro do picadeiro, ao invés de criar mais um transtorno na vida de tanta gente.

Amizades e efemeridades

Posted in Meu Mundo on dezembro 10, 2010 by Unsere Welten

A vida é uma caixinha de surpresas, às vezes bem agradável, mas também pode ser bem amarga. As pessoas que passam por nossos caminhos são como presentes que recebemos. Podem também ser doces, amargas, suaves, duras, arrogantes, cheias de defeitos bem como cheia de qualidades.

Cada um que entrou na sua vida foi por um bom motivo, alguns saíram naturalmente, outros permanecem. Tantos outros devem entrar e permanecer, outros tantos devem entrar para igualmente sair. Não é nada demais, acontece naturalmente. Ninguém mantém até o fim dos dias todos os amigos que conheceu na infância, na adolescência e ao longo do caminho que percorremos, é o ciclo natural da vida.

Mas algo que sempre deve ser levado em conta é que cada pessoa que atravessou o seu caminho e lhe acrescentou algo de bom, tendo ela permanecido ou não na sua vida, tenha ela trilhado um caminho paralelo ao seu ou tenha ela dobrado a esquina para tomar outro rumo, tem uma marca especial no seu coração gravado para a eternidade, simplesmente porque não se apaga o que lhe foi acrescentado.

Aquilo que aproxima ou afasta as pessoas é algo tão delicado e tênue que chega a ser difícil perceber. Algumas pessoas entram na nossa vida e mesmo sem qualquer relação íntima ganha seu carinho e sua afeição incondicional. Outras por compatibilidade de alma, ou simplesmente compatibilidade de ideias invadem o seu campo intelectual e quando percebem já estão por horas perdidos em uma agradável e envolvente conversa.

O que as faz permanecerem ao seu lado ou tomar outro rumo pode ser tão efêmero quanto o ato de se aproximar. Um amor incondicional ou uma afinidade inexplicável pode manter unidas duas pessoas por mais de uma vida. Por outro lado, uma besteira, uma incompatibilidade de gênios, um orgulho ferido ou simplesmente um papel que tinham que desempenhar um ao lado do outro já cumprido podem afastar duas pessoas para sempre ou por tempo indeterminado até que haja um motivo para que se reencontrem novamente.

De uma forma ou de outra continuo trilhando meu caminho a cada dia, construindo-o com tijolinhos formados por pessoas maravilhosas que continuam entrando no meu caminho ao mesmo tempo em que outras saem. Mas todas igualmente têm um espaço reservado pra sempre no fundo do meu coração e gravado na minha alma, porque sem cada uma delas eu não seria hoje a pessoa que sou.

A todos vocês que fazem e fizeram parte da minha vida e me deram a oportunidade de crescer um pouco mais a cada encontro, um grande obrigado.

Ela não sabia sorrir

Posted in Meu Mundo, Nosso Mundo on dezembro 2, 2010 by Unsere Welten

Andava retraída, fechada, o chão tomava conta da maior parte do seu campo de visão. Perdia os olhares à sua volta, esquecia do mundo, mergulhava em uma imensidão introspectiva ignorando o que a rodeava.

Era um mundo pequeno, cheio de certezas e convicções abrigadas por um castelo de areia recoberto por uma fina camada de cimento. A camada foi desgastando com o tempo, pouco a pouco aquelas certezas começavam deslizar com o castelo que começava a ruir.

O vento levava tudo aquilo que havia demorado alguns anos para construir e se proteger. Convicções se conflitavam, as certezas já não eram tão certas e tudo que lhe era claro de repente lhe parecia confuso. Olhava a sua volta e não percebia o quanto afastava os que lhe queriam bem e todos aqueles que algo de bom poderiam lhe trazer.

Foi quando se deparou com um sorriso, era um lindo sorriso. Pensou naquele sorriso dia e noite e quando tornou a encontrar seu dono, o sorriso não estava mais lá. Dia após dia ela comparecia para ver o sorriso, mas nada de ele brilhar. Ela se perguntava o que poderia ter acontecido. Afinal, porque alguém iria esconder um sorriso tão bonito? Foi então que tudo se esclareceu.

De sua boca um sorriso se esboçou e como que num passe de mágica, outros sorrisos começaram a brotar ao seu redor. Aquele lindo sorriso que estava apagado voltou a brilhar diante de seus olhos. Quando aprendeu a sorrir, a vida passou a fazer sentido.

 

%d blogueiros gostam disto: