Para sempre o Platonismo

No tempo que corria um sorriso despertava a cada dia um desejo alimentado pela esperança do que não acontecia. Aquilo então que via enaltecia a vontade pelo que de fato não existia. Exacerbava com o tempo um mundo inteligível que foi embora junto ao vento no momento em que se tornava sensível.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: