Interna porfía

Uma Ode cantar-vos-ia
posto que o cinza latente
tanto se faça presente
Recitá-la-ia hoje e todo dia

não fosse a tempestade
que no desbotado da cidade
não reflete profundamente
e apenas no peito se sente.

Ofereço-vos, pois, não
um poema repleto de alegria
mas de toda minha emoção

nasce mirrada uma elegia
fruto de interna porfia
que abate o sofrido coração.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: