Lispérdi

Lispérdi era assim: repetia lispérdi o tempo todo, e fora justamente isso que lhe dera a referida alcunha. Para tudo que lhe perguntavam, ele prontamente respondia: “lispérdi”. Lispérdi também tinha o hábito de abençoar a tudo e a todos, não importa o que se fizesse, “deus te abençoe”; e, para ele, todos eram Doutores, Senhoras ou Senhores. Sempre que eu questionava alguma coisa a Lispérdi, ele imediatamente justificava com “lispérdi”. Desisti de entender, então eu apenas fazia meu trabalho, conforme me era solicitado. E assim ele me respondia, “Deus te abençoe, Doutora.” Já desisti de explicar que apenas merece o título de Doutor aquele que concluiu um Doutorado. Não adianta, Lispérdi é assim: primeiro “lispérdi”, depois “Deus te abençoe”, seja para Doutor, Doutora, Senhor ou Senhora. E a gente se acostuma com Lispérdi. Afinal, se a gente não se acostuma, noispérdi… a paciência com ele.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: