Arquivo para fevereiro, 2015

Recomeço

Posted in Meu Mundo on fevereiro 26, 2015 by Unsere Welten

Recomeço. Iminente. Angustiante. Recomeço. Ao tormento. Às letras. Ao cansaço. À demagogia. Recomeço. Acadêmico. Voluntário. Involuntário. Recomeço. Ao caos. Ao desespero. Ao que eu era. Ontem. E hoje. Não sou mais. Recomeço. Ao mais. Do mesmo. Sem tesão. Sem paixão.
A escolha.
Foi.
Minha.

Deságua

Posted in Meu Mundo on fevereiro 25, 2015 by Unsere Welten

image

Lá fora chove aqui dentro. Inunda, afoga, transborda pelos olhos. A vida, deságua, o cansaço, deságua, o medo, deságua, a dor, deságua, o aperto, deságua, deságua, a mágoa.

Das grandes coisas

Posted in Meu Mundo, Nosso Mundo on fevereiro 24, 2015 by Unsere Welten

Recentemente li uma crônica que falava sobre pequenas coisas da vida, de como estamos repletos delas; nós nos afogamos nelas. São as pequenas coisas da vida que nos consomem, que nos apequenam. Aprendemos a vida toda que temos que valorizar as pequenas coisas. A verdade é que precisamos mesmo é das grandes coisas.

Nosso cotidiano cheio de problemas, por maiores que estes sejam e nos consumam, é que é pequeno. Aquele pôr do sol, que nos maravilha os olhos, é grande. Um beijo é grande. Um abraço é grande. Um filme é grande. Um livro é grande. Momentos de prazer são grandes. Tudo que nos faz realmente feliz ou, de alguma forma, nos transmite paz, é realmente enorme. São das grandes coisas da vida que precisamos, porque são elas que nos engrandecem. São pequenos ou grandes, breves ou intensos prazeres, mas sempre grandes coisas.

As pequenas coisas têm tomado tanto espaço em nossas vidas que falta tempo para as grandes, amedrontadas, encurraladas, acuadas grandes coisas que fogem assustadas, escapam por entre os dedos. Atualmente tenho vivido demais as  muitas pequenas coisas que me engolem todos os dias e que às vezes ofuscam o brilho das grandes. Mas, dia a dia, vou buscando cada vez mais as grandes coisas ao longo do caminho da vida e assim amenizar o enorme peso das inevitáveis pequenas.

Da desimportância das pequenas coisas: http://vida-estilo.estadao.com.br/blogs/renato-essenfelder/da-desimportancia-das-pequenas-coisas-da-vida/

Crônica do amor à vida

Posted in Jornal do Barraco, Nosso Mundo on fevereiro 7, 2015 by Unsere Welten

– Eu sou totalmente contra o aborto, é um crime contra a vida! A mulher que aborta é uma assassina.
– Mas uma adolescente não está preparada para ser mãe, é o corpo dela, é escolha dela. Ademais, muitas vezes a criança vai ser colocada numa situação degradante de vida e…
– Pensasse nisso antes! Tem idade pra fazer filho então tem idade pra criar também.
– Mas, e aquelas mães com tantos filhos sem condições de criar e…
– Não sei porque pobre faz tanto filho se não tem como criar, depois fica pedindo bolsa esmola, esse bando de vagabundo.
– Se essas familias fossem orientadas, tivessem a mesma igualdade de oportunidades, ou tivesse a chance de acesso a um aborto seguro…
– Aborto é assassinato! Atentado contra a vida… Um crime perante Deus e à lei!

[Maria teve oito filhos, alguns foram frutos de estupro do próprio marido. Ela sofria todo tipo de violência em casa. Seus filhos cresceram vendo o pai batendo nela, e neles. João, o filho do meio, se perdeu no meio das drogas o qual cresceu, um dia, meteu-se num assalto para comprá-las]

NOTICIA  NA TV INTERROMPE A CONVERSA

“E hoje mais um criminoso foi pego por justiceiros, João da Silva assaltou um casal, levando carteiras e celulares. Foi reconhecido alguns dias depois e sofreu as consequências do seu crime: acorrentado a um poste, apanhou até perder os sentidos”

VOLTA A CONVERSA

– Nossa, que horror!
– Pra mim é pouco, bandido bom é bandido morto! Tinha que matar esse filho da puta!

Ah, o amor cristão à vida…

A minha dor

Posted in Uncategorized on fevereiro 5, 2015 by Unsere Welten

Aceita minha dor, desproporcional ou não, é verdadeira, é sentida com todo o meu coração. Aceita minhas lágrimas, elas lavam a minha alma e me permitem seguir em frente. Se não puderes dizer nada, apenas enxuga-as, e se não puder enxugá-las, apenas vá e deixa que sequem sozinhas.

%d blogueiros gostam disto: