Na prosa poesia

Eu sou prosa, você era a minha poesia. Você, pura poesia, intensa, melancólica, cheia de vida, de signos, profunda, verdadeiramente humana. Eu, prosa, direta, objetiva, linear, apaixonada, profunda e igualmente humana. Nossas vidas transformaram-se então em uma prosa poética. Eu, que sempre li prosa, apaixonei-me pela poesia, a 
sua poesia, a poesia que invadiu meu coração e todos os cantos da minha vida. Escrevemos juntos a nossa história, a nossa prosa e a nossa poesia em um livro que meu coração se recusa a fechar. Foi vontade, era vontade, à vontade, escondida, acolhida. Nasceu prosa, foi poesia, poeta, poetiza, morreu melodia. 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: